Gastroenterologia

post title

Área de atuação

Balão Intragástrico

A obesidade é um dos piores problemas que afeta a população mundial nos dias atuais.
Ao longo do tempo criaram-se mitos que perpetuam na busca de uma solução mágica e instantânea para tratar a obesidade ,que determinam distorções de conceitos.
O fundamental é que os pacientes obesos sejam assistidos de forma multidisciplinar, considerando-se os fatores genéticos, ambientais, culturais e sócio-econômicos dos mesmos .

O Gastrocirurgião e Endoscopista Dr. Eduardo Grecco explica que:

O balão intragástrico tem sido utilizado para o tratamento do sobrepeso e obesidade. É um procedimento simples. Apresenta o objetivo de ocupar uma parte do estômago e assim diminuir a sensação de fome e portanto promover o emagrecimento.
Em média, os pacientes perdem cerca de 20% do peso total o que permite reduzir em torno de um a dois graus no imc. O tratamento depende muito da conscientização e colaboração do paciente, seguindo as orientações nutricionais e a mudança do comportamento. Sem a ajuda do paciente a utilização do balão e a resposta ao tratamento ficam comprometidas.
Para a colocação é necessário realizar uma endoscopia digestiva alta. Esta pode ser realizada na mesma data e com sedação endovenosa. Caso seja encontrada alguma alteração que contra indique a colocação, será iniciado o tratamento do problema e postergado a colocação do balão.
O balão pode permanecer por um período de 06 meses a 01 ano, a depender da marca utilizada e da tolerância do paciente. A fase inicial, até 07 dias, é o período mais difícil, pois sinais e sintomas como dor abdominal, náuseas e vômitos são frequentes, mesmo em uso de medicações específicas. Esta é a fase de adaptação, considerada uma das mais importantes de todo o tratamento.
O seguimento com a nutricionista e a realização de atividades físicas são indicadas e todo o tratamento deve ser mantido após a retirada do balão.
A retirada do balão deve ser feita por endoscopista treinado e com médico anestesista para tornar o procedimento confortável e seguro.
Como todos os procedimentos médicos invasivos, a colocação e retirada do balão não estão isentos de riscos. Porém, eles são pequenos e minimizados quando o procedimento é realizado em ambiente hospitalar com equipe médica treinada.
O balão pode ser insuflado com ar ou líquido, a depender da marca. Os mais utilizados no nosso país são os de líquido.
Considera-se como tratamento efetivo com balão intragástrico quando o paciente perde pelo menos 10% do seu peso total. Para maiores informações procure o médico endoscopista.

LINKS:

Nova técnica menos invasiva pode substituir cirurgia bariátrica
Dr. Eduardo Grecco entrevista programa mulheres